Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/www2/public_html/modules/mod_gtranslate/tmpl/default.php on line 144
Portuguese English French German Italian Spanish

  Acesso à base de dados   |   email: qualfood@idq.pt


Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/www2/public_html/plugins/content/gnosisplg/gnosisplg.php on line 25
Intoxicação neurotóxica por ingestão de bivalves

Esta intoxicação é causada por brevetoxinas, que são produzidas pelo dinoflagelado Ptychodiscus brevis e cujo transvector é um molusco bivalve. Existe principalmente no golfo do México e nas Caraíbas, mas na Península Ibérica houve um surto causado por outro tipo de Ptychodiscus, durante uma «maré vermelha».

 

Estas toxinas causam a despolarização das membranas excitáveis dos nervos periféricos e dos músculos esqueléticos por activação dos canais de sódio, aumentando da sua permeabilidade. As brevetoxinas são muito tóxicas, pelo que as «marés vermelhas» de Ptychodiscus brevises estão associadas à morte massiva da flora e fauna marinha, implicando grandes prejuízos para as indústrias pesqueira, do marisco e turística. A ingestão desta toxina provoca sintomas mais leves do que as da intoxicação paralítica, que poderão ser:
  • parestesias;
  • náuseas, vómitos e diarreia.

Por vezes há também:

  • aperto na garganta;
  • sensação de engasgamento;
  • sensações térmicas paradoxais, em que estímulos de frio são sentidos como queimadura.

 

Fonte: Almeida, Luís Bigotte de, “O Sortilégio de Pandora – O sistema nervoso e os tóxicos”; Lisboa; Gradiva – Publicações, Lda; 2004

Conteúdos

Joomla! Debug Console

Session

Profile Information

Memory Usage

Database Queries