Portuguese English French German Italian Spanish

  Acesso à base de dados   |   email: qualfood@idq.pt

Misericórdia de Penela recusa intoxicação alimentar

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Penela recusou que a situação de emergência que levou esta terça-feira 18 utentes da instituição aos hospitais de Coimbra tenha tido origem numa intoxicação alimentar. "Não há intoxicação alimentar nenhuma, foi um foco gripal mais complicado por se tratar de uma população idosa e débil, como são os utentes do lar. Lamento o alarmismo que se gerou em redor disto", disse à agência Lusa Fernando Antunes.

O provedor da Misericórdia de Penela informou que 18 utentes da instituição foram transportados ao hospital por apresentarem sintomas de vómitos e diarreia, após uma utente "com várias patologias e também uns vómitos" ter sido avaliada pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) na instituição, depois da médica de família da doente ter indicado que devia ir ao hospital. "O INEM, e bem, aproveitou para fazer o despiste de alguns sintomas de vómitos e diarreias [noutros utentes do lar] e transportou 18 para Coimbra.

No total, são 21, porque desde sábado já outros três tinham ido ao hospital com os mesmos sintomas, foram medicados para a gripe e regressaram", adiantou Fernando Antunes. "Estamos expectantes e crentes de que a maioria [dos utentes transportados aos hospitais de Coimbra] vai regressar hoje, depois de medicados como os outros", sustentou.

Embora argumente que não é médico, o provedor da instituição, ex-autarca de Penela e antigo deputado à Assembleia da República, reafirmou "a certeza" que de não se tratou de uma intoxicação alimentar.

"Servimos 220 refeições por dia em várias valências, também no apoio domiciliário, não é só no lar e toda a gente come da mesma comida. Lamento o alarmismo causado por quem disse isso lá para o CDOS [Comando Distrital de Operações de Socorro], mas temos a certeza de que é a gripe que anda por aí", frisou.

Numa primeira informação, o CDOS de Coimbra informou que 23 utentes do lar da Santa da Casa da Misericórdia de Penela tinham apresentado sintomas de uma intoxicação alimentar e até às 14h30 desta terça-feira apenas nove deles tinham sido transportados para os hospitais de Coimbra.

Os restantes continuavam a ser analisados pelas autoridades médicas, no local. "Tudo indica que seja intoxicação alimentar", disse a mesma fonte. Cerca das 17:30, o CDOS atualizou a informação, indicando que 20 utentes foram transportados aos hospitais por meios do INEM e dos bombeiros de Penela, Condeixa-a-Nova e Miranda do Corvo, num total de 18 operacionais e dez viaturas.

Fonte: Correio da Manhã

  • Last modified on Thursday, 30 November 2017 11:01