Portuguese English French German Italian Spanish

  Acesso à base de dados   |   email: qualfood@idq.pt

Sushi mais caro, nem sempre é o mais seguro, palavra da DECO

Se pertence ao grupo dos apaixonados por sushi vai gostar de saber que, no que toca a qualidade e segurança alimentar, restaurantes com take-away e supermercados que vendem esta iguaria estão ambos ao mesmo nível. Sim, de acordo com a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO), é possível comer o melhor sushi sem comprometer a saúde, tanto a sua como a da sua carteira.

“Aliás, há combinados baratos com melhores resultados do que outros mais caros”, afirma a DECO depois de um estudo de 2017, em que foram analisados 20 menus de sushi e de sashimi, em 16 restaurante e quatro supermercados.

Focando-se nos ingredientes presentes nas várias peças de sushi, os investigadores apuraram a quantidade de arroz, peixe e outros elementos utilizada para a confeção. Após a avaliação concluíram que “em média, o arroz representava 51% e o peixe, 36%”, “as quantidades vegetais e de fruta ficaram-se pelos 13%”. Um resultado que pode fazer o cliente pensar se realmente está a pagar para comer sushi ou arroz.

O portal refere ainda que: “É possível comprar um menu combinado por 8 ou 9 euros, com cerca de 20 peças, e até de excelente qualidade”.

Falar de qualidade num alimento é falar de algo que preenche os requisitos de higiene, confeção e validade. E tratando-se o sushi de um produto cru, acabam mesmo por se levantar algumas questões de higiene durante a conservação e o processo de confeção.

De acordo com Dulce Ricardo, engenheira alimentar responsável pelo estudo da DECO, não foram encontradas quaisquer bactérias patogénicas ou até parasitas, um dos verdadeiros perigos do sushi. “Alguns parasitas podem causar problemas de saúde, sobretudo a nível digestivo, ou desencadear reações alérgicas”, alertou a especialista. E prosseguiu: “A congelação, tal como consta da nossa legislação, elimina o risco desta transmissão. Em Portugal, é obrigatório que o peixe para sushi seja previamente congelado, com o objetivo de eliminar parasitas que possam ser um risco para a saúde”.

Além da higiene e do modo de conservação do produto, há que ter atenção à validade deste, sobretudo se comprado em supermercado. Ingerir sushi com mais de um dia poderá já comprometer a sua saúde.

Fonte: Delas