Portuguese English French German Italian Spanish

  Acesso à base de dados   |   email: qualfood@idq.pt

Doçura sustentável: produtor chinês de xilitol pretende utilizar sub-produtos da madeira como matéria-prima primária

Na tentativa de certificar os seus produtos em termos da sustentabilidade da sua produção, uma empresa chinesa procura extrair xilose (corante) e xilitol (edulcorante) de sub-produtos da madeira.

O xilitol é o principal adoçante utilizado em pastilhas elásticas a nível mundial e representa vantagens sobre a utilização de outros adoçantes naturais como a stevia ou a fruta do monge, ligeiramente mais amargos.

No âmbito desta empresa, o material de eleição para a obtenção do xilitol é o milho, contudo procuram desenvolver uma alternativa mais sustentável através da hemicelulose da madeira.

O processo de extração de xilose da hemicelulose usa 60% menos água e 70% menos energia que os métodos tradicionais de obtenção a partir do milho.

Por outro lado, pretendem utilizar madeira que resulte de desperdício de fábricas de produção de papel e outras (economia circular), aumentando largamente a sustentabilidade da xilose e xilitol obtidos e consequentemente a competitividade desta empresa.

Além disso, a empresa tem trabalhado no sentido de melhorar o rendimento da sua extração com a melhoria das suas tecnologias de extração cromatográfica, aumentando a percentagem de pureza do produto final.

Com base em declarações dos responsáveis pela empresa, prevê-se que o mercado do xilitol na China cresça 10% a 15% até ao final do ano, enquanto que o mercado global crescerá entre 8-10%.

Fonte: Food Navigator Asia