Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/www2/public_html/modules/mod_gtranslate/tmpl/default.php on line 144
Portuguese English French German Italian Spanish

  Acesso à base de dados   |   email: qualfood@idq.pt


Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/www2/public_html/plugins/content/gnosisplg/gnosisplg.php on line 25

Intolerância ao Glúten

O que é a doença celíaca?

A doença celíaca é uma doença autoimune que se caracteriza por uma reação imunológica contra o próprio intestino delgado perante a ingestão de glúten. O glúten é uma substância constituída por proteínas que se encontram naturalmente presentes em alguns cereais, nomeadamente o trigo, o centeio, a cevada e a aveia. Os doentes celíacos são extremamente sensíveis ao glúten, podendo sofrer lesões na mucosa intestinal mesmo quando este é ingerido em pequenas quantidades.

A doença celíaca é uma alergia alimentar ao trigo?

A doença celíaca não é uma alergia alimentar pois resulta de uma reacção imunológica dirigida a estruturas do próprio organismo que é induzida pela ingestão de glúten. A alergia alimentar, por sua vez, caracteriza-se por um conjunto de manifestações resultantes de uma reacção imunológica dirigida a um componente específico de um alimento. Apesar de patofisiologicamente se tratarem de doenças distintas o tratamento incide, em ambos os casos, na evicção alimentar – o glúten, na doença celíaca, e os alimentos responsáveis pelas manifestações alérgicas na alergia alimentar.

Qual é o tratamento da doença celíaca?

À semelhança de indivíduos com alergia alimentar, o tratamento da doença celíaca consiste na evicção de glúten, ou seja, na eliminação total de trigo, centeio, cevada e aveia da alimentação. A evicção dos alimentos que contêm glúten resulta numa recuperação completa por parte de doentes celíacos, devendo este ser um tratamento permanente e não apenas transitório.

Também no tratamento da doença celíaca é necessário conhecer todos os ingredientes de preparações culinárias e receitas e reconhecer a presença de glúten em produtos rotulados, de modo a evitar a ingestão acidental. Alimentos com glúten (trigo, centeio, cevada e aveia) podem transferi-lo para alimentos sem glúten através de contaminação cruzada, por contacto direto (adição) ou indireto (contacto). Por este motivo, também na doença celíaca devem ser seguidas as medidas necessárias para evitar a contaminação cruzada.

Alimentos que contêm glúten: farinha de trigo, centeio, cevada, aveia, pão, bolos, pastéis, biscoitos, bolachas, massas e esparguete, pizza, lasanha, salgados (empadas, rissóis, lanches, pasteis de massa folhada), bebidas destiladas, produtos manufaturados com farinha de trigo, centeio, cevada e aveia.

Alimentos que podem conter glúten: enchidos e produtos de charcutaria, queijos fundidos, patés, conservas de carne ou peixe, aperitivos, alguns gelados, alguns doces, chocolates, café.

Alimentos que não contêm glúten: leite e iogurtes, carnes e peixes, ovos, legumes, hortaliças e tubérculos, leguminosas, futas frescas e secas, arroz, milho, tapioca e seus derivados, açúcar e mel.

 Fonte: Direcção-Geral da Educação (DGE) e Direcção-Geral da Saúde (DGS)

Conteúdos

Joomla! Debug Console

Session

Profile Information

Memory Usage

Database Queries